A Princesa e o Castelo

Quem quer ser Princesa de um Castelo em ruínas?

Senhora de todas as pedras e paredes corroídas pelo tempo.

Senhora de muitas batalhas perdidas e uma guerra vencida.

Não há correntes que a prendam; a Princesa é completamente livre para ir ou para ficar.

Ela tece seus fios, lá no alto perto das nuvens, onde o silêncio é rompido pelo barulho da roca que fia as tramas do destino, lua após lua. Sem fuso que ouse espetar nenhum de seus dedos e com isto levá-la novamente ao torpor do sono profundo.


A Princesa acordou orgulhosa de si, revigorada, sem desespero, mesmo que a sua volta enxergue apenas escombros. Ela está feliz, afinal é sua vida que está ali — suas derrotas, seus erros, suas falhas, os enganos e todas as lágrimas de tantas madrugadas em que chorou sozinha. Tudo ali lhe pertence; espólio de sua dor que servirá para reerguer estruturas

Senhora absoluta do silêncio que reina em um lugar onde tudo, algum dia, foi ilusão de felicidade.

Quem, como a Princesa — e seu Castelo — perdeu todas as fundações, tornou-se pó, areia do tempo e ainda assim insiste em resistir para existir?


Princesa adormecida em uma torre onde nenhum Príncipe irá chegar. Não porque não seja bem-vindo, sempre será, mas não é mais esperado como aquele cavalheiro encantado que traz salvação e alegrias eternas, pois o fio da sua espada é cortante demais e pode ferir mesmo a quem ele muito ame.


Nesta torre não há portas nem janelas. O telhado, sob o qual ela dorme, é todo feito de estrelas e ela sonha.


Debaixo de toda pedra que levanta e em meio a todo caos, aos poucos ela reencontra seus tesouros. Uma pérola aqui, um cristal precioso ali, um anel debaixo de uma coluna tombada. Escondido no que resta do trono de seu pai, ela encontra um livro de páginas em branco, uma pena e um tinteiro.

E no momento, é tudo o que ela precisa para reescrever sua história, só que desta vez, com um final feliz.


Castelo de Montemor-o-Novo / Fotos: @citurismo_evora

One thought on “A Princesa e o Castelo

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

Te Descrevi

em alguns pensamentos soltos que a cabeça e o coração insistem em discutir - Por: Mauro Garcia

Luk Ank

lukank.com@gmail.com

Pitacos e Achados

Dicas e Pitacos para o dia a dia

Tem Flor

Liberdade é para Ser Livre!

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

life's adventure world.

Solving problems through enlightenment and life experiences, life is short and so are my posts enjoy!

O Caminhante

emeio: o_mensageiro@outlook.com.br

Cachorro Magro?

Cachorro magro não tem fome, tem necessidade.

phenobilities

thoughts on phenomena & (im)possibilities

Devaneios e Poesias

Devaneios, poesias, literatura e cultura geral

EntreContos

Detox Literário.

Conhecer Portugal em família

Visitar todos os concelhos de Portugal, em família.

THE DELAGOA BAY WORLD

Temas de ABM, principalmente Moçambique

Ruas com história

Toponímia em Portugal

Portal de Crônicas

Cá entre nós

Ingrid Osternack Barros Neves

Artista Plástica e Ilustradora

entre conversas e flores

o que é a vida senão um conjunto de pequenas histórias?

%d bloggers like this: